Dados são os grandes ativos da era digital



Os dados hoje fazem parte do modelo e estratégias de negócios digitais e são muito mais que apenas matérias-primas. Os dados são conteúdo, conhecimento, informação, comunicação, experiência e interação dentro da economia digital.

A era digital mudou, está mudando e mudará sempre as formas das atividades empresariais. Mais do que nunca os negócios digitais se tornaram importantes para as estratégias empresariais. Se a sua empresa está fora do ambiente digital, ela está fora do jogo.

Os dados sempre foram importantes para as empresas, antes eram usados apenas para informações das operações (estatísticas), hoje eles estão sendo fornecidos das diversas fontes e aplicados de formas ilimitadas, principalmente para o vetor de inovações.

Os dados para as empresas constituem seu grande ativo estratégico e, cada vez mais, fonte de inovação e de criação de valor.

Todos os dias grandes quantidades de dados são derramados nas diversas formas: smartphones, internet, tablet, leitores, pulseiras, relógios, cadastros, assistentes virtuais, dentre outros. Eles ajudam a criar produtos, inovações, serviços, personificação de experiências que auxiliam na jornada de consumo sejam para as empresas sejam para os consumidores.

Assim, não ter uma gestão de dados é estar andando na beira do precipício e à margem do mercado digital. Em tempos de privacidade e proteção de dados, esse tema tem sido visto como polêmico. Parece que analisar e gerenciar dados é algo errado. Aviso logo que não é.

Os dados como ativos quando usados da forma sustentável, com ética, respeito, transparência e de acordo com as normativas brasileiras e internacionais de proteção de dados e privacidade é benéfico tanto para as empresas quanto para os clientes. Afinal a era do mercado de massa acabou, estamos na era da personalização.

Assim, é preciso entender os dados e tratá-los como ativos estratégicos.

O crescimento dos dados traz a necessidade de repensar o uso, o significado e a importância dos dados das estratégias empresariais digitais. As funções dos dados dentro da organização são de certa forma ilimitadas.

Assim, o maior desafio é a conversão desses dados em ideias, informações valiosas e estratégias úteis. Para isso é preciso conectar os dados, em principal conectar os seus departamentos, ou seja, organizar os seus dados internos.

São vários os tipos de dados na empresa:

- dados sobre o processo de negócios;

- dados sobre produção ou serviço;

- dados financeiro;

- dados dos clientes;

- dentre outros necessários, como caso de programas de fidelidade.

O pior que as empresas podem fazer na economia digital é não analisar os dados e não os aplicar a luz nas tomadas de decisões. O aspecto mais importante da gestão de dados é procurar meios e modos de combinar o conjunto de dados da sua empresa, que estão de forma segregada, para se relacionarem uns com os outros.

Todas as empresas, grandes ou pequenas, precisam desenvolver estratégia de análise dos dados. Em principal entender de que dados necessita e como será aplicado.

Uma sábia gestão de dados está diretamente relacionada a correta análise dos dados internos disponíveis na empresa.

Acredito que até aqui já foi entendido de que forma pode coletar os dados e da sua importância. Agora será que sabe realmente converter esses dados em ativos de valor para sua empresa?

Convertendo os dados em ativos de valores para a empresa.

Com todos estes dados analisados e processados é fundamental para o mercado e negócio digital que a organização os converta em poderosos ativos utilizando os seguintes passos estratégicos:

- Primeiro passo: Insight - padrões que revelem as oportunidades.

- Segundo passo: Segmentação - estreitar o seu campo de trabalho de acordo com as interações do público-alvo.

- Terceiro passo: Personalização - desenvolver seu projeto sobre medida dentro da jornada de cada tipo de cliente.

- Quarto passo: Contextualizar - fornecendo um referencial de valor.

De nada adianta uma gestão de dados se não definir os objetivos, áreas de impactos e indicadores de desempenho das estratégias de dados. É aqui que a empresa revisa suas lacunas e aplica as melhorias. Que tal chamar essa etapa e auditoria da gestão de dados?

No entanto, o grande desafio organizacional dos dados na atual economia digital é processar todos esses dados com segurança, proteção e privacidade.

A proteção, segurança e privacidade dos dados

À medida que os clientes e as empresas reúnem e utilizam cada vez mais os dados, o cuidado com a segurança tornou-se fundamental.

Ter uma estratégia e gestão de dados é também desenvolver um plano de cobertura jurídica, de gestão de risco e de segurança de dados.

Na atual economia digital os dados são importantes, mas eles também são vidas. Os dados são pessoas, e precisam de cuidados, proteção e segurança. Em principal porque os consumidores digitais estão cada vez mais preocupados com as questões de privacidade e com seus dados pessoais coletados pelas empresas.

Desta forma, como tendência mundial, são inúmeras regulamentação e normativas para garantir o uso correto e proteção dos dados. No Brasil destaca-se a Lei 13.709, A Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD.

Tenho vários artigos sobre a Lei Geral de Proteção de Dados nas diversas áreas e com várias dicas para adequar a sua empresa, para que trabalhe de forma consciente e preocupada com a proteção dos dados pessoais. Vise o meu site www.fabiolagrimaldi,adv.br

Os principais princípios que regem as normativas protetivas de dados como a brasileira Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD são a ética, a transparência e a segurança (proteção). É preciso deixar claro e cristalino para os clientes o motivo da coleta dos seus dados e o devido cuidado com tratamento destes.

É simples, quando os consumidores entendem com facilidade como as empresas coletam e tratam os dados e quais benefícios das ações é muito mais provável que eles permitam o acesso e aumente ainda mais a confiança com a marca.

Entenda para o negócio digital a proteção dos dados e a transparência com cliente são o elo de confiança para o mercado.

Outro grande desafio de um negócio digital movido por dados é encontrar pessoas com habilidades e competências certas para entender o mercado de forma ampla e interdisciplinar.

Assim, a empresa irá necessitar de consultoria que interligue os diversos mundos, gestão de dados, gestão empresarial jurídica, segurança da informação e marketing.

Por fim, para a empresa realmente conseguir transformar os dados em grandes ativos da era digital é necessário desenvolver internamente a mentalidade de dados, ou seja, tornar os dados como parte das operações. Uma cultura digital organizacional que valorize os dados.

Dica: A melhor forma de trocar dados de valor com os seus clientes, é convidar eles de forma ética e transparente a contribuir com os dados, com interação direta com a empresa.

www.fabiolagrimaldi.adv.br

https://fabiolafgrimaldi.jusbrasil.com.br/

https://www.linkedin.com/in/fabiolagrimaldiadv/



FG Advocacia e Consultoria

-Política de Privacidade

-Termos de Uso

©by Fabíola Grimaldi